AS EXPEDIÇÕES E OS MUSEUS: RECIPROCIDADES E PROMISCUIDADES

Maria Cristina Oliveira Bruno

Resumo


O presente artigo reapresenta e problematiza as reciprocidades e promiscuidades entre a constituição de coleções e acervos, a historicidade dos museus e a realização de expedições como prática consolidada ao longo do tempo, comprometida com razões de administração dos processos coloniais, de estratégias políticas, de estímulos à elaboração estética e de produção científica. Trata-se de reflexão que busca indicar alguns sinais que têm consolidado a lógica das instituições museológicas até a contemporaneidade, considerando que a Arqueologia e a Etnologia musealizadas representam um papel importante neste contexto.

Palavras-chave


Expedição; Acervo; Museu; Musealização.

Texto completo:

PDF

Referências


ANDRADE, Mario. Museus Populares. Problemas, Revista Mensal de Cultura, São Paulo: Departamento de Cultura, Seção Arte. p. 53 -55. jan. 1938.

BRUNO, Maria Cristina Oliveira; CAHUY, Jupira; FRANCO, Maria Ignêz Mntovani; MAGNANI, José Guilherme; WAKAHARA, Julio Abe. Exposição São Paulo 450 Anos – uma viagem por dentro da metrópole. São Paulo: Secretaria da Cultura da Prefeitura Municipal de São Paulo, 2004.

DOMINGUEZ, Virginia R. The Marketing of Heritage. American Ethnologist, Washington, D.C: AE American Ethnologist., v. 13, n. 3, p. 543-555,1986.

FARIA, Luiz Castro. Introdução. In: FARIA, Luiz Castro. Conselho de Fiscalização das Expedições Artísticas e Científicas no Brasil. Inventário. Rio de Janeiro: Museu de Astronomia e Ciências Afins, 2000. p. 9-20.

FRANCO, Maria Ignêz Mantovani. Museu da Cidade de São Paulo: um novo olhar da Sociomuseologia para a Megacidade. Tese (Doutorado em Museologia) – ULHT Lisboa, Portugal, 2009.

IANNI, Otávio. A Ideia do Brasil Moderno. Resgate – Revista Interdisciplinar de Cultura do Centro de Memória da UNICAMP, Campinas: PAPIRUS, n. 1, p. 19-38, 1990.

LÉON, Aurora. El Museo Teoria, praxis y utopia. Madrid: Ediciones Cátedra, 1978.

LOPES, Maria Margarete. O Brasil Descobre a Pesquisa Científica – os museus e as ciências naturais no século XIX. São Paulo: HUCITEC, 1997.

MAUS, Marcel. Manuel d’Ethnographie. Paris: Payot, réédition, 1967.

RIBEIRO, Berta. Museu e Memória. Ciências em Museus. Belém: CNPq., v. 2, p. 109-122,1991.

ROUANET, Paulo Sérgio. O olhar Iluminista. In: ROUANET, Paulo Sérgio. O Olhar. São Paulo: Editora Schwarcz Ltda, 1989. p. 125-148.

SANTOS, Milton. Território e Sociedade. São Paulo: Editora Fundação Perseu Abramo, 1996.

SCHAER, Roland. Invention des Musées, Découvertes Gallimard. Evreux, 1993.

VAILLANT, Emília. Les Musées de Societé en France: chronologie et définition. In: Musées et Sociétés – Actes du Colloque National Musées et Sociétés/ Mulhouse-Ungersheim. Mulhouse: Association Musées sans Frontières, 1991. p. 16-38.




DOI: http://dx.doi.org/10.18224/hab.v17i1.7134

Direitos autorais 2019 Maria Cristina Oliveira BRUNO

Rodapé - Habitus

Este obra está licenciada com uma Licença Creative Commons - Atribuição Sem Derivações 4.0 CC BY-NC-ND


HABITUS| Instituto Goiano de Pré-História e Antropologia | Pontifícia Universidade Católica de Goiás | e-ISSN 1983-7798 | Qualis B2

Visitantes - (01/01/2005 - 01/08/2019)
País Usuários
Brasil 11.051
Estados Unidos 625
França 348
Argentina 155
Portugal 117
México 98
Reino Unido 84
Alemanha 77
Espanha 54
Total 13.137

Fonte: Google Analytics.