Religião e Gênero: autopercepção da mulher na romaria de Bom Jesus da Lapa

Sandra Célio Coelho Gomes da Silva S. de Oliveira, Carolina Teles Lemos

Resumo


Resumo: apresenta-se uma análise da auto percepção da mulher na Romaria do Bom Jesus da Lapa, que se realiza há 323 anos, enfatizando a perspectiva de gênero. Os sujeitos da pesquisa são mulheres romeiras que se enquadram na faixa etária entre 50 e 70 anos de idade e participam, há mais de cinco anos consecutivos da Romaria, pertencentes a cinco Estados brasileiros (Bahia, Minas Gerais, São Paulo, Espírito Santo e Goiás) que registram um maior índice de participação nesse evento religioso. Utilizamos como metodologia a observação participante e a entrevista semiestruturada. Entende-se que a Romaria se apresenta como um espaço de alternância entre a permanência e a transformação da identidade de gênero oriunda do patriarcalismo.
Palavras-chave: Romaria. Gênero. Patriarcado.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18224/cam.v14i2.5136

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2016 Sandra Célio Coelho Gomes da Silva S. de Oliveira, Carolina Teles Lemos

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-SemDerivações 4.0 Internacional.

Este obra está licenciada com uma Licença Creative Commons - Atribuição Sem Derivações 4.0 CC BY-NC-ND


CAMINHOS | Revista do Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu em Ciências da Religião da Pontifícia Universidade Católica de Goiás | ISSN 1983-778X | Qualis B1