Vazio existencial: um fundo sem fundo

Nadir Antonio Pichler

Resumo


O homem, dentre todos os seres, possui consciência de sua existência, pois é um ser inserido no mundo, com o mundo e para o mundo. Por isso ele tem consciência de sua potencialidade, finitude e perfectibilidade. E o vazio existencial é decorrente dessa condição natural. Assim, o objetivo do artigo, de natureza bibliográfica, é refletir sobre o vazio existencial humano, decorrente de sua condição de ser no mundo. E quanto mais o homem procura realizar-se, principalmente pela busca de bens materiais e produtos efêmeros, mais ele mergulha no vazio. Ora, as ciências humanas, como a filosofia, a psicologia e a teologia, conseguem amenizar esse fundo sem fundo, mas jamais realizá-lo na sua plenitude de ser existencial, porque o homem é um ser inconcluso.
Palavras-chave: Vazio existencial; homem; felicidade; finitude.



DOI: http://dx.doi.org/10.18224/cam.v14i2.4761

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2016 Nadir Antonio Pichler

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-SemDerivações 4.0 Internacional.

Este obra está licenciada com uma Licença Creative Commons - Atribuição Sem Derivações 4.0 CC BY-NC-ND


CAMINHOS | Revista do Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu em Ciências da Religião da Pontifícia Universidade Católica de Goiás | ISSN 1983-778X | Qualis B1