DELIMITAÇÃO DE ÁREAS PARA IMPLANTAÇÃO DE ATERRO SANITÁRIO UTILIZANDO METODOLOGIA MULTICRITÉRIOS NO MUNICÍPIO DE GOIÁS, GOIÁS

Pedro Augusto Gonzaga Moreita, Maira Barberi, Anna Luiza Garção de Oliveira

Resumo


A produção de resíduos sólidos, especialmente os urbanos, constituem uma das atuais preocupações centrais para a governança pública, atingindo não apenas as grandes cidades, mas a todos os núcleos urbanos. Sua destinação final de modo ambientalmente sustentável tem sido amparada por uma ampla gama de leis, resoluções e normativas que auxiliam na seleção de locais apropriados para este fim. Neste ínterim, foram elencados os limites estabelecidos pela Resolução n° 005/2014 CEMAM, Norma Brasileira Técnica n° 10157/1987 que versa sobre os Aterros de Resíduos Perigosos – Critérios para projetos, construção e operação e outras para produção de produção de mapa de classificação de Áreas Favoráveis para a Instalação do Aterro Sanitário de RSU no município de Goiás-GO com o auxílio de ferramentas de geoprocessamento.

Palavras-chave


Resíduos Sólidos Urbanos; Sensoriamento Remoto; Goiás.

Texto completo:

PDF PDF

Referências


ABNT – ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. Norma 13.896 – Aterros de Resíduos não Perigosos. Critérios para projeto, implantação e operação. Rio de Janeiro, 12 p., 1997.

ÂNGELO, D. S.; OLIVEIRA, G. G. R.; SILVA, J. Q. Aplicação de técnicas de geoprocessamento para determinação de áreas favoráveis à disposição de resíduos sólidos urbanos (RSU) em aterro sanitário no município de Jaraguá – GO. Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Goiás – Goiânia. Dezembro de 2014.

BORN, V. Avaliação da aptidão de áreas para a instalação de aterro sanitário com o uso de ferramentas de apoio à decisão por múltiplos critérios. 2014. Monografia apresentada ao Programa de Graduação em Engenharia Ambiental, do Centro Universitário UNIVATES. Lajeado, 2013.

BRASIL. Presidência da República. Lei nº 12.305, de 02 de agosto de 2010. Institui a Política Nacional de Resíduos Sólidos; altera a Lei no 9.605, de 12 de fevereiro de 1998; e dá outras providências. Diário Oficial da República Federativa do Brasil, Brasília, DF, 02 de agosto de 2010. Disponível em: < http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2007-2010/2010/lei/l12305.htm >. Acesso em: 10 out. 2015.

CONSELHO NACIONAL DO MEIO AMBIENTE – CONAMA. Resolução nº 004, de 9 de outubro de 1995. Publicada no Diário Oficial da União n° 236, de 11 de dezembro de 1995, Seção 1, página 20388. Estabelece as Áreas de Segurança Portuária – ASAs. Disponível em: < http://www.mma.gov.br/port/conama/legiabre.cfm?codlegi=182 >. Acesso em: 10 mar. 2016.

CONSELHO NACIONAL DO MEIO AMBIENTE – CONAMA. Resolução nº 428, de 17 de dezembro de 2010. Publicação no Diário Oficial da União nº 242, de 20/12/2010, pág. 805. Dispõe, no âmbito do licenciamento ambiental sobre a autorização do órgão responsável pela administração da Unidade de Conservação (UC). Disponível em: < http://www.mma.gov.br/port/conama/legiabre.cfm?codlegi=641 >. Acesso em: 10 mar. 2016.

GOIÁS (Estado) SEMARH - Secretaria de Estado do Meio Ambiente e dos Recursos Hídricos. Resolução nº 005/2014 – CEMAm. Dispõe sobre os procedimentos de Licenciamento Ambiental dos projetos de disposição final dos resíduos sólidos urbanos, na modalidade Aterro Sanitário, nos municípios do Estado de Goiás. Goiânia, 2014.

INPE – Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais – TOPODATA. Disponível em: < http://www.dsr.inpe.br/topodata/acesso.php > . Acesso em: 15 jun. 2016.

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTÁSTICAS – IBGE. Disponível em: < http://www.ibge.gov.br/home/ >. Acesso em: 20 jun. 2016.

NASCIMENTO, V. F. Proposta para indicação de áreas para a implantação de aterro sanitário no município de Bauru-SP, utilizando análise multicritério de decisão e técnicas de geoprocessamento. Dissertação (Mestrado da Faculdade de Engenharia) – Universidade Estadual Paulista, Bauru, 2012.

NEGROMONTE, M. E. D.; JUCÁ, J. F. T. Gestão de resíduos sólidos: o panorama atual no Estado de Pernambuco e o desafio da gestão integrada. Dissertação (Mestrado ). Programa de Pós-Graduação em Gestão e Pública p/ o Desenvolvimento do Nordeste, Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2002.

REZENDE, F. S., LEITE, M. B. A., CARRIELLO, F. Áreas potenciais para implantação de aterro sanitário em Ilha Grande–RJ. In: XVII SIMPÓSIO BRASILEIRO DE SENSORIAMENTO REMOTO, Anais...João Pessoa-PB, 2011.

SANTOS, J. S.; GIRARDI, A. G.; BRASIL, A. A. Utilização de geoprocessamento para localização de áreas para aterro sanitário no município de Alegrete-RS. In: XIII SIMPÓSIO BRASILEIRO DE SENSORIAMENTO REMOTO, Anais... Florianópolis, 2007.

SISTEMA ESTADUAL DE GEOINFORMAÇÃO – SIEG. Disponível em: < http://www.sieg.go.gov.br/ >. Acesso em: 10 jun. 2016.




DOI: http://dx.doi.org/10.18224/baru.v4i2.7019

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Rodapé - Baru
 

Este obra está licenciada com uma Licença Creative Commons - Atribuição Sem Derivações 4.0 CC BY-NC-ND


BARU | Revista Brasileira de Assuntos Regionais e Urbanos | Mestrado em Desenvolvimento e Planejamento Territorial da PUC Goiás | e-ISSN 2448-0460 | Qualis B4

Visitantes - (01/01/2015 - 01/08/2019)
País Usuários
Brasil 5.505
Estados Unidos 254
França 233
Portugal 71
Colombia 51
Iraque 35
Reino Unido 32
México 32
Argentina 29
Total 6.531

Fonte: Google Analytics.