Aplicação do Arco de Maguerez no Ensino de Física

Clebes Andre Silva, Nicolas Azarias Cavalcante, Wanderson Nunes Santana

Resumo


Este trabalho busca meios para aperfeiçoar o processo ensino aprendizagem, para isso, adotamos uma metodologia na qual o educador coloca-se com um eterno aprendiz diante do processo citado, ou seja, ouvindo o educando, o educador buscar estratégias para motivar o próprio educando; motivar o educando para que o mesmo tenha algum interesse em estudar os conteúdos da grade curricular. Para estabelecer um diálogo saudável com os educandos, resolvemos adotar como suporte uma atividade que será confeccionada através de uma ferramenta online e terá como estrutura o Arco de Maguerez. Utilizamos a ferramenta online com o objetivo de aplicarmos a atividade sem consumir muitas aulas. Já o Arco de Maguerez, serve para estruturar o foco do diálogo. Aplicaremos tal atividade em uma única aula explicativa e dialogada onde forneceremos um URL (link) referente a um formulário (ferramenta online) constituído de 06 perguntas estruturadas para obedecer ao ciclo da segunda versão do Arco de Maguerez. Ao responderem o formulário nenhum educando foi identificado. Após o prazo estabelecido (11 dias) 50% dos educandos haviam respondido o formulário. Através do diálogo estabelecido em sala de aula e das respostas às perguntas do formulário, podemos observar que o ato de ouvir os educandos e aplicar algumas de suas sugestões, implica diretamente em mudanças na metodologia de ensino mais utilizada na atualidade (ensino tradicional). Consequente, observamos um significativo anseio por mudanças: mais aulas inovadoras, um educador que se preocupada com seu educando, mais prática e menos teoria etc. Logo, podemos salientar que o objetivo deste trabalho foi alcançado, demonstrando que através do diálogo com o próprio educando, o educador pode encontrar meios para aperfeiçoar o processo ensino aprendizagem.

Palavras-chave


Arco de Maguerez, Ensino de física, Processo Ensino Aprendizagem.

Texto completo:

PDF

Referências


Barreto, V.: Paulo Freire para educadores. Arte & Ciência, 1998.

Medeiros, A.; Medeiros, C. F.: Possibilidades e limitações das simulações computacionais no ensino da Física. Revista Brasileira de Ensino de Física, v. 24, n. 2, p. 77-86, 2002.

Wieman, C. E.; Adams, W. K. Perkins, K. K.: PhET: Simulations that enhance learning. Science, v. 322, n. 5902, p. 682-683, 2008.

Pereira, A. M. A.; Alves, T. P.: Usos do Google Drive e do WhatsApp em sala de aula. 6º Simpósio Hipertexto e Tecnologias na Educação; 2º Colóquio Internacional de Educação com Tecnologias, 2015.

Heidemann, L. A.; Oliveira, A. M. M.; Veit, E. A.: Ferramentas online no ensino de ciências: uma proposta com o Google Docs. Física na escola. São Paulo. Vol. 11, n. 2,(out. 2010), p. 30-33, 2010.

Bordenave, J. E. D.; Pereira, A. M.: Estratégias de ensino aprendizagem. 4. ed. Petrópolis: Vozes, 1982.

Berbel, N. A. N.; Gamboa, S. A. S.: A metodologia da problematização com o Arco de Maguerez: uma perspectiva teórica e epistemológica. Filosofia e Educação, v. 3, n. 2, p. 264-287, 2011.

Hunter, J. C.: De volta ao mosteiro. Rio de Janeiro: Sextante, 2014.




DOI: http://dx.doi.org/10.18224/arithmos.v1i1.6911

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2019 Clebes Andre Silva, Nicolas Azarias Cavalcante, Wanderson Nunes Santana

Rodapé - Arithmós
 

Este obra está licenciada com uma Licença Creative Commons - Atribuição Sem Derivações 4.0 CC BY-NC-ND


ARITHMÓS| Revista Arithmós (ἀρῐθμός) da Escola de Ciências Exatas e da Computação da Pontifícia Universidade Católica de Goiás

Visitantes - (01/01/2006 - 01/08/2019)
País Usuários
Brasil 623
França 249
Estados Unidos 69
Indonésia 34
Itália 20
India 12
Alemanha 11
Iraque 10
Noruega 8
Turquia 2
Total 1048

Fonte: Google Analytics.